Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Devaneios de uma morena

Um blog sobre tudo e mais alguma coisa. Um companheiro para todos os dias, a qualquer hora que seja.

Sobre as estações do ano...

Ah, yes, Autumn, when the trees blush at the thought of stripping naked in public.

 

Já dei menos importância a esta história das estações do ano. Agora não. Dou valor.

Muito à sua maneira, diferem umas das outras e, não obstante toda a diversidade e multipliciade de características, cada uma delas consegue ser verdadeiramente apaixonante.

 

A primavera é, de todas, aquela com que menos simpatizo. Irrita-me ter de passar os dias entupida, de olhos inchados e vermelhos, e ter de carregar reservas infinitas de anti-histamínicos na carteira. Sim, claro que as flores convencem facilmente qualquer um mas... venham cá vocês, pessoas não alérgicas, provar deste veneno. Um dia assim e desistem logo dessa luta de quererem, a todo o custo, que a primavera seja eleita «a melhor de todas».

 

O verão é diferente, bem diferente. Estonteantemente apaixonante, maravilhoso. A mim, especialmente, faz-me sentir mais livre. O sol, a água do mar, as noites quentes, as viagens, até chata da areia. Têm tanto jeito para deixar saudades... E despeço-me dele, do verão, sempre cheia de vontade de que não tarde a regressar. Mas consciente de que é imperioso que vá, por uns tempos, para longe de mim. Assim, da próxima vez, «saberá» ainda melhor.

 

O inverno é a minha estação. Sou uma filha do inverno, se é que se pode chamar assim. Uma manta, um filme e uma bebida quente, por muito cliché que possa parecer o que vos vou dizer a seguir, faz dos dias invernosos dias especiais. Aquecem-me o coração... de verdade. É tão simples para mim conceber o inverno como uma estação especialmente apaixonante. Traduz tão bem, aos meus olhos, o conforto e o aconchego. Para uns claro... porque outros têm no inverno um inimigo perante o seu bem-estar e até sobrevivência. Mas disso falamos numa próxima vez.

 

E este outono, que agora nos vai fazendo companhia, o que posso dizer sobre ele? É um mal amado. A generalidade dos homens nem se lembra, muitas vezes, de si. Confundimo-lo facilmente com o inverno, até lhe passamos por cima. Mas porquê? Se tem tanto de especial como um verão ou um inverno. Simplesmente ainda não aprendemos a dar-lhe valor. Mas lembremo-nos... é ele quem nos acolhe quando nos despedimos do verão e nos preprara para o inverno que há-de vir. Ele é um veradeiro companheiro. Apesar das dores de cabeça que nos traz.

Como pude ler no outro dia... que as folhas do outono desenhem, para nós, novos caminhos.

 

 

 

 

 

 

 

 

E hoje deixei-vos com um desabafo estilo 3ª classe... Desculpem!, mas senti que precisava de escrever qualquer coisa, por muito básica e pouco elaborada que fosse. E aqui está o resultado final. Mas a verdade, digo-vos, é que tudo o que em cima escrevi é verdade. Este ciclo de estações do ano é algo que me deixa maravilhada. A natureza é, de facto, surpreendente. Sempre foi e, se deixarmos de ser criaturas negligentes e despreocupadas, sempre será.

 

 

 

 

 

 

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D