Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Devaneios de uma morena

Um blog sobre tudo e mais alguma coisa. Um companheiro para todos os dias, a qualquer hora que seja.

Dolce & Gabbana & a febre das selfies

Esta coisa das selfies não é de agora. Mas a verdade é que foi nos últimos tempos, provavelmente há um par de anos, que começou a dar-se-lhe tanta importância. E (falo por mim!) já se tira selfies em todo o santo lado.

 

Há mil e um estudos – uns mais rídiculos que outros, é verdade – que tentam explicar esta praga. Mas até ver, acho que não foi reunido consenso e, por isso, deixemos as pessoas auto-fotografarem-se à vontade. Não incomoda ninguém, certo? Há outras coisas com as quais devemos preocupar-nos.

 

E estando nós nesta era da social media, das novas tecnologias, é-nos fácil perceber que muito tem vindo a mudar. A informação chega-nos cada vez mais rápido: pelo facebook, instagram, através de tweets, etc.

 

No contexto da fashion industry (a indústria da moda) também é possível apontar-se algumas mudanças que esta era virtual nos fez chegar. O retorno de um desfile já não consiste apenas em boas críticas e elogios por parte dos editores e compradores… não! Espera-se, ainda mais, muitos tweets, muitos likes, muitos pins, muitas partilhas.

 

E foi disto que a Dolce & Gabbana se «serviu», para além de ter exposto a situação no seu próprio desfile. As várias modelos foram tirando selfies à medida que percorriam a passerela em Milão. E essas mesmas fotografias foram, no momento, projetadas no local.

Aqui ficam alguns hashtags para se divertirem: #DGselfie; #ITALIAISLOVE; #dolcegabbana.

 

Quanto às ditas selfies, tenho a dizer que achei a ideia super gira, mesmo muito original e inteligente. Para além do mais, fez com que acabássemos por «ter» modelos mais sorridentes, felizes e, consequência disso, ainda mais bonitas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O preto (já) não está sozinho

O preto é a minha cor, sem dúvida. Black is the new black podia perfeitamente ser o meu lema no que toca a vestir, calçar, etc., acho até que já disse isto aqui no blog.

 

No entanto, sinto que por vezes preciso de qualquer coisa de uma outra cor. Qualquer coisa que venha, por um bocadinho, ofuscar o belo do preto. Mas atenção que isto não costuma acontecer muito!

 

Hoje resolvi apresentar-vos aqui no blog um look que mistura o meu preto com uma outra cor que gosto imenso e que acho que tem tudo a ver com o outono que já chegou e o inverno que está para vir: o verde escuro.

São poucos os apontamentos de cor, é certo, mas são os suficientes para transformar completamente um look monocromático; dar-lhe mais vida.

 

state of mind.png

 

Enquanto fazia este look não pude deixar de me inspirar nas tão conhecidas fotografias a preto e branco das capitais mais mediáticas no mundo, como por exemplo Paris, Nova Iorque, Londres, Amesterdão... E aí, o verde fez toda a diferença.

 

A minha peça favorita deste conjunto é sem dúvida o casaco da Zara. Acho-o tão elegante e versátil! O preço é que dói na carteira. Podem encontrá-lo aqui.

 

 

Deixo-vos também os links para as restantes peças de roupa.

 

Botins Bimba y Lola

Calças em camurça H&M

Brincos pedraria Zara

Mala em pele H&M

Blusa verde H&M

 

Fico à espera de comentários!!

 

Um beijinho,

Raquel

 

Vi e derreti #9

Há peças de roupa, calçado, que foram feitos para poderem ser usados por uns e não por outros. É assim que funciona. Ou melhor, não é bem, mas devia. Porque se houvesse esse bom senso, certas situações mais desconfortáveis seriam evitáveis. Como por exemplo os tops curtinhos com banhocas a sair. Nada contra quem não tem medo do ridículo, atenção. Mas a beleza não passa por aí. Devemos, a meu ver, apostar na elegância, na discrição. Mas isso sou eu...

 

Mas não é isto que aqui me traz hoje. Continuando a minha ideia inicial: há peças de roupa, calçado, que foram feitos para poderem ser usados por uns e não por outros. No entanto, isso não invalida que eu possa ADORAR o par de sapatos 'x' ou o vestidinho justo 'y'. E experimentar. E descobrir que, afinal, até se pode usar porque não se fica assim tão mal.

 

E depois desta introdução a caminhar para o gigante mostro-vos as minhas novas botas favoritas.

 

Imagem 5 de BOTA ALTA TACÃO PELE da ZaraCliquem na imagem para serem redireccionados para o site ZARA.COM/PT

 

 

Talvez ficasse ridícula com estas meninas calçadas, não fosse a minha pessoa ter perninhas minúsculas e gorduchinhas. Mas nunca se sabe. Até posso andar bem enganada.

Um dia destes talvez me caia um bocadinho de paciência do céu e resolva experimentá-las.

 

São da Zara e custam 69.95€.

O tacão tem uns simpáticos 7cm... Vistas as coisas, talvez não sejam as botas ideais para mim. Mas continuo a ser vossa fã, Botas!

 

Alguém por aí gostas destas amigas?

 

Beijinhos,

Raquel

 

 

 

 

 

Ballet fitness

 

 

Fiz ballet durante cerca de treze anos.

Comecei ainda pequenina, por ideia da minha mãe, e só lhe posso estar agradecida pela belíssima ideia que teve. Por vários motivos: pelas grandes amizades que fiz, pela disciplina, porque era uma pequena bolinha e hoje já não sou, pelo espírito de sacrifício que uma pessoa adquire, por imensas coisas. Não se contam pelos dedos os benefícios que a dança trás, acreditem.

O ano passado saí do ballet ao fim de tantos anos. Não foi uma simples desistência, não. Foi algo ponderado, que teve mesmo de ser. Muitas vezes tenho saudades e apetece-me dançar. E vou treinando qualquer coisa porque me assusta a ideia de poder já não saber dançar. 

 

 

Mas o assunto que hoje vos trago é outro, embora esteja inteiramente relacionado com o ballet. Não venho falar-vos do ballet tradicional, da dança clássica, mas sim de uma nova modalidade que faz furor por aí, até entre os anjos da Victoria's Secret!

É o ballet fitness! Já ouviram falar?

Esta modalidade conjuga os passos e a técnica do ballet clássico com os movimentos de pilates, permitindo queimar até 790 calorias em 30 minutos, ao som de ritmos fortes alternados com música clássica.

O ballet fitness ajuda a trabalhar a postura, tonifica os músculos, aumenta a flexibilidade, melhora a respiração e o equilíbrio. É também responsável por trabalhar a capacidade de memorização, ajuda a conseguir ser-se mais ágil e a ganhar força a nível abdominal e lombar. Tudo coisas boas!

 

 

Para praticar ballet fitness não é necessário ter-se conhecidos de ballet. No entanto, alguém que já pratica ou praticou a respetiva modalidade acompanhará bem mais rápida e facilmente a aula. No entanto, isso não quer dizer que tudo está perdido! É preciso paciência e persistência, sendo que também se deseja que possamos divertir-nos através das aulas, sempre dinâmicas.

 

 

A Alessandra Ambrosio e a Doutzen Kroes já aderiram à moda. E eu, confesso, também adorava experimentar. E vocês? 

 

 

 

Fotografia: TUMBLR.COM

Os blusões «tipo pele» e a minha indecisão

Se há coisa que ficaria mesmo bem no meu armário, seria um blusão tipo pele, estilo motard. No meu e no da maioria das pessoas. Giro, versátil, quentinho q.b... Definitivamente, uma boa ideia.

 

E digo «tipo pele» porque, para mim, está fora de questão comprar um MESMO de pele. Pelo menos por agora.

E aproveito para vos contar do meu episódio em Barcelona com um blusão de pele lindo da Zara... Estava em promoção, era maravilhoso, valia mesmo a pena. 2 tamanhos: um muito grande, outro muito pequeno. Sorte a minha... Mas já passou.

 

Mas adiante.

Ando a «namorar» blusões motard já desde agosto. Sempre que vou à Zara experimento todos a ver se me decido, mas está difícil. Primeiro, porque na sua maioria são muito parecidos; segundo, porque gosto de os ver a todos.

Ajudem-me!!!

 

Deixo-vos aqui umas quantas fotografias e peço-vos (please!!!) que digam de vossa justiça qual é o mais engraçadinho. Pode ser que ajude. Senão vou andar até aos 30 em busca do blusão «tipo pele» ideal.

Quando a oferta é muita...

 

Imagem 5 de BLUSÃO POLIPELE da ZaraImagem 5 de BLUSÃO COM FECHOS DE CORRER da ZaraImagem 2 de BLUSÃO BIKER da ZaraImagem 1 de  da Zara

 

 

Beijinhos,

Raquel

 

Fotografias: ZARA.COM/PT

 

 

Para mim, PARIS é...

Para mim, Paris não é sinónimo de excentricidade ou extravagância. De modo nenhum.

 

Recordo Paris como uma cidade cheia de pureza. Olho para Paris e penso na simplicidade, naturalidade, tranquilidade. Faz-me lembrar branco, pérola, rosa bem claro.

 

Faz-me lembrar pâtisserie, doces, bolos. Éclair, macaron, crème brûlée.

 

Paris, aos meus olhos, e ao contrário do que dizem os filmes, não apela ao excesso. Não me faz lembrar diamantes, pérolas, montes de joalharia.

E por isso vos deixo um look que espelha na perfeição a «minha» cidade de Paris. É assim que vejo a ville de l'amour.

Traduz toda a serenidade que associo ao espírito parisiense.

 

Sem acessórios, muito clean. A maquilhagem em tons sóbrios e ténues apaixona-me.

 

state of mind(1).jpg

 

 

Deixo-vos, ainda, os links para que possam aceder a mais informações sobre cada uma das peças:

 

Camisola de mistura de lã H&M

Calças de ganga Zara

Josefinas Opium

Miss Dior Eau de parfum

Batom Chanel Allure (Pensive)

Blush Bourjois Brun Cuivré

 

Gostaram, queridas leitoras?

E quanto a vocês... O que vos diz Paris?

 

 

 

 

 

 

 

Uma dica de presente...para ELE

Olá, meninas!

Hoje trago-vos uma super ideia para um presente para o vosso irmão, pai, namorado...

 

É este conjunto da Ted Baker, que engloba um porta-chaves e um porta-cartões giríssimos, simples e elegantes. São muito discretos, como a maioria dos homens aprecia, apesar dos pequenos apontamentos em azul vibrante.

 

Feitos de pele verdadeira, são peças de grande qualidade. E melhor ainda: este conjunto está em promoção na ASOS.

 

Podem encontrar aqui por 28.99€! E visto que o preço original era de 60.99€, acho que esta promoção é mesmo de aproveitar.

 

Se no último aniversário do meu namorado não lhe tivesse oferecido uma carteira, podem crer que este conjunto já cá cantava. 

 

 

Imagen 1 de Set con tarjetero y llavero Phasos de Ted Baker

 

Imagen 2 de Set con tarjetero y llavero Phasos de Ted Baker

 

Beijinhos,

Raquel

 

 

Vi e derreti #8

Há modas que, de vez em quando, me irritam. Esta febre das Stan Smith há-de ser um exemplo disso. Ainda me lembro de ser pequenina e de andarmos todos com estas ricas meninas nos pés, felizes e contentes. 

 

E agora, quase do nada, voltaram a estar na berra. E eu fiquei irritada. Irritada porque, de um momento para o outro, comecei a ver com muita frequência pequenos exércitos de «calçantes» orgulhosos. 

 

A febre acalmou entretanto e eu tive tempo de formular uma opinião mais correta. A verdade, confesso-vos, é que eu gosto das sapatilhas. São simples, bonitas, versáteis. 

 

 

Mas hoje vi umas do mesmo modelo pelas quais me apaixonei... são estas: 

 

 

 

 

 

Clica numa das imagens para que sejas redirecionado para o site 

 

Giros que se farta, certo?

São super clean, básicas, simples, maravilhosas, discretas e tudo de bom...  

 

Quem mais ficou fã? 

 

Beijinhos,

Raquel 

 

Fotografias: ADIDAS.PT 

The Laces Company | Os atacadores do momento

Olá, olá! Sei que tenho andado um bocadinho desaparecida mas a quantidade de coisas a fazer tem sido imensa. Prometo que a partir da próxima segunda-feira, mal reinicie a minha rotina de aulas, não vos vou deixar tanto tempo sem um post.

 

 

Pois bem, hoje venho falar-vos de uma marca portuguesa que descobri por acaso e da qual fiquei logo fã.

É a The Laces Company!

 

Como vos disse, esta é uma marca portuguesa que nasceu em 2013, fruto da necessidade de Henrique Pinho em encontrar atacadores (como podem ler aqui).

 

O objetivo da marca é dar a oportunidade ao consumidor de personalizar o seu calçado, fazendo com que também os cordões estejam a par das tendências.

 

Realmente, faz a diferença. Eu já adoro as minhas All Star brancas, mas só de as imaginar com uns cordões diferentes… acho que dá logo outra vida às ditas cujas.

 

Eu recebi da The Laces Company dois tipos de atacadores (os meus favoritos!!) para experimentar! Deixo-vos aqui as primeiras imagens dos meus novos amigos. Mal possa (...que é muito em breve!) vou coloca-los e publicarei logo fotografias para verem como ficou. Para já, deliciem-se com o packaging super apelativo e com a minha primeiríssima abordagem a estes atacadores tão giros.

 

Uma nota importante: estão disponíveis por 5 euros, sendo que podem encontrar no site algumas promoções.

 

 

IMG_2747.JPG

IMG_2757(1).JPG

IMG_2761(1).JPG

IMG_2763.JPG

IMG_2769.JPG

 

 

O que acham? Giros que se farta, não é?

 

Cliquem na imagem abaixo para visitar o site da marca:

The Laces Company

 

 

Um grande beijinho,

Raquel

 

Post escrito em parceria com a The Laces Company.

Core, cores, cores.

Li na VOGUE online que a Pantone escolheu para a cor do próximo ano o Quartzo Rosa. Hmm… não gosto nada, pronto, está dito.

 

Ah e tal é um tom pastel lindíssimo, muito versátil, que será – passo a citar – «o novo branco». Acrescentam, ainda, que traduz na perfeição a calma e alegria tão característicos da estação primaveril.

 

Dizemos, assim, adeus a uma primavera Marsala e acenamos (sendo que da minha parte é um acenar triste) ao rosinha.

Além do Quartzo Rosa foram eleitas mais nove cores que completam o top 10 de tons para a primavera.

 

São eles: Peach Echo, Serenity, Snorkel Blue, Limpet Shell, Lilac Gray, Buttercup, Fiesta, Iced Coffee e Green flash.

Este leque de cores é bastante diversificado, sendo que as tonalidades vão das mais suaves às mais fortes, formando um todo (quase) perfeito.

 

 

Eu confesso que não sou a maior fã do conjunto. À exceção do Fiesta e do Peach Echo, não morro de amores por nenhum tom. Mas não deixo de admitir que gritam PRIMAVERA por todos os lados, atenção!

http://capricho.abril.com.br/imagem/580x362/pantone-266307.jpg?v=150910123336

 

Mas a minha onda é mais outra. Sou uma pessoa de cores escuras. A máxima 'black is the new black' podia ser, sem problemas, o meu «lema de moda» (se é que isso existe...).

Posto isto, faça chuva, sol, neve ou sei lá que mais, o preto, o branco e o verde escuro ou tropa vão sempre ser os meus tons prediletos. E venha o cinza juntar-se também à festa!

 

Apaixonem-se pelo French Roast, Burshed Steel, Mesa e Fudgecicle. A-D-O-R-O!!! São vocês os meus eleitos não para a próxima primavera mas sim para todo o ano!

 

https://1.bp.blogspot.com/-2c-Qdyh1Lq4/TaQQtN1oSYI/AAAAAAAAAcU/JU-YDQ0nDwI/s1600/fall_winter_colors_2011-12.gif

 

Beijinhos,

Raquel

 

Fotografias: GOOGLE

 

 

 

Arquivo

  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2014
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D